terça-feira, junho 23, 2009

Marcas no passado


Conheça os tratamentos para amenizar cicatrizes causadas pela acne

Por Gustavo Monteiro

Você não resistiu, espremeu aquela espinha e... se arrependeu! Uma inflamação, seguida de uma cicatriz no meio do rosto, fez você amaldiçoar até a última geração da família das acnes. Admita, o erro foi seu. Ao apertar as malditas com os dedos, a derme se rompe e fica exposta à entrada de microorganismos que irritam e deixam marcas. Felizmente, você pode removê-las. Tratamentos eficazes ( e inteligentes!!) como o laser fracionado, os peelings e a argila branca são ótimas opções para deixar a pele nova.

É melhor prevenir

Para que remediar se você pode prevenir? É o que pensam médicos como Regina Schechtman, doutora em dermatologia pela Universidade de Londres e profissional da Dermoclinic, no Rio de Janeiro. A limpeza de pele periódica é fundamental para evitar espinhas. Em certos casos, a dieta ajuda. "Algumas pessoas notam piora com o consumo de chocolate. Carnes vermelhas com alto teor de gordura, carboidratos brancos e frituras em excesso devem ser limitados por quem tem problema de acne", recomenda Regina, acrescentando que o estado emocional também influi.

Caso as espinhas apareçam

O mais sensato, segundo especialistas, é não cutucar a acne. Se o incômodo for insuportável, a dermaticista Lourdinha Mattos, do Spa Harmonya, recomenda: "Pelo menos higienize as mãos. Vale lembrar que o ideal é espremer espinhas com porta de saída (furinho e sinal purulento bem em cima da pele)", alerta. As vermelhas e inchadas estão latentes. Se espremidas, podem inflamar.

Se o estrago foi feito...

Limpe com um sabonete especial para o rosto e passe um creme antibiótico. A dermatologista Fátima Pazos, da Clínica Pazos, no Rio de Janeiro, avisa que não é bom tampar o ferimento, porque pode piorar a situação. Uma outra dica é usar filtro solar para evitar hiperpigmentação, conforme orienta a especialista Cristina Graneiro, da Clínica e Spa Harmonya.

Marcou! E agora?

O método de remoção é determinado pelo tipo de cicatriz. Regina Schechtman explica que as marcas que ficam para dentro da pele são tratadas com preenchimento. As puntiformes, através de peelings com ácidos e laser. Para as hipertróficas - cicatrizes que saem da pele -, dermoabrasão e laser de CO2 são ideais. "Hoje em dia há vários tratamentos tópicos consagrados com resultados eficazes, como o silicone em gel, cremes à base de heparina sódica e, em casos mais graves, infiltrações de corticóides", esclarece Regina.

Tratamentos

Remoção com laser

O tipo de laser varia de acordo com o tipo de cicatriz. O fracionado é um dos tratamentos mais eficientes para suavizar marcas superficiais. A doutora Dora Ullmann, mestre em medicina estética e dona de uma clínica em Porto Alegre, recomenda o Fraxe. Por ser menos agressivo que o laser comum, o desconforto após a sessão é pequeno e o tempo de recuperação, rápido."O Fraxe elimina as células pigmentadas e velhas. São necessárias de três a cinco sessões, com intervalo de cinco a quatorze dias. Os benefícios para a pele são imediatos e progressivos", coloca a doutora.

Para as cicatrizes hipertróficas, a novidade no ramo é o laser erbium fracionado, que desarranja a fibrose local. Os lasers fracionados ablativos, como o Pixel CO2, dão excelentes resultado nos casos mais graves. Fátima Pazos sugere o laser Titan para marcas mais elevadas. "É o lifting do momento, geralmente usado no lugar das intervenções cirúrgicas, pois o resultado é o mesmo", diz.

Bastam três sessões com intervalos de um mês. O tratamento reduz a flacidez e melhora a textura da pele, diminuindo as rugas. "A paciente pode fazer até na hora do almoço e voltar para o trabalho normalmente, porque o laser não queima a pele, só deixa avermelhada", descreve. O preço de cada sessão é de R$ 1000.


Outros métodos


Uma alternativa é o imiquimod tópico, uma pomada tradicionalmente indicada para o tratamento de tumores de pele, que tem um bom efeito na redução de cicatrizes hipertróficas e quelóides.

Também existe a possibilidade de lançar mão do método cirúrgico conhecido como zetaplastia, que corta a cicatriz em "z", desarruma as traves fibrosas e reorganiza a marca. Outro tratamento que tem boa resposta da pele é a crioterapia - o uso de nitrogênio líquido para reduzir o volume das marcas - associada aos tratamentos tópicos como a infiltração de cortico-esteróide intralesional.

No caso dos furinhos, a doutora Lourdinha Mattos informa que o tratamento depende da profundidade. Para os casos brandos, peeling e produtos reestruturantes. Já os graves, só com preenchimento. No entanto, ela adverte: "Cicatriz é cicatriz. Os tratamentos podem amenizar, mas não existe nada que faça sumir de vez", sentencia a dermaticista.

Lourdinha condena as alternativas caseiras e produtos como pasta de dente ou pomadas para assaduras na hora de remover cicatrizes. “Não funcionam porque a hiperpigmentação cutânea vem de um processo químico complexo que acontece nos melanócitos - as células que produzem melanina e que determinam o tom da nossa pele. Nenhum desses produtos contém ativos que inibem processos no melanócito", explica.

Cosméticos: o combate às espinhas

Os cosméticos podem melhorar o aspecto da pele. A Quintessência, rede de farmácias de homeopatia e manipulação, oferece produtos que prometem dar uma nova vida ao seu rosto. O Triple A (R$ 14) é um sistema multifuncional desenvolvido para melhorar o aspecto da pele oleosa propensa à acne, formado pelos princípios ativos de três plantas amazônicas: copaíba (ação anti-inflamatória), andiroba (mantém umidade natural) e açaí (combate radicais livres).

A Azeloglicina 8% (R$ 29,50) funciona como clareador, anti-acnéico e anti-queratinizante.

O AA2G (R$ 55,20) contém vitamina C estabilizada com glicose, que clareia o tom da pele e reduz a pigmentação de manchas senis e sardas. Completando o time, o Ácido Glicólico 8% (R$ 12,50), em forma de gel-creme, auxilia no tratamento da acne, porque aumenta a regeneração celular.

Na linha natureba, a Via Verde Produtos Naturais oferece o creme facial de própolis da Vita Plankta (R$ 7,85), com princípios cicatrizantes e vantagens emolientes e adstringentes, ideal para tratar e prevenir cravos e espinhas. Para melhorar a textura e fazer a correção, a Avon coloca à disposição a tecnologia Derma Shade. O produto se propõe a devolver a sustentação e firmeza da pele, recuperar a elasticidade, aumentar a densidade e combater rugas.

A Adcos, famosa pela poderosa linha de dermocosméticos, apresenta o Fluido Ultra Secativo 60 ml (R$ 65). Testes em voluntários com acne graus 1 e 2 mostraram que houve 100% de satisfação na redução da oleosidade da pele e 85,7% na diminuição do número de lesões cutâneas, a partir da segunda semana de uso. Feito de ácido salicílico, resorcina, ácido lactobiônico e nicotinamida, o Fluido é exclusivo para a pele acnéica e promove a renovação cutânea.

Effaclar A.I (R$ 75,70) e Normaderm Concentrado Ativo Anti-imperfeições (R$ 62,90) são ótimos produtos da
La Roche-Posay e Vichy, respectivamente. O primeiro funciona como um corretor localizado da acne inflamatória, cujos ativos aceleram o processo de eliminação, sem deixar marcas, com resultados em 48h. O segundo combina ácido salicílico com a tecnologia seborreguladora SC para esfoliar as camadas de células mortas acumuladas na superfície da pele. Torna menos espessa a área da inflamação e regula localmente a produção de sebo, interrompendo a inflamação.

Para reduzir os poros, a Givenchy tem o Skin Targetters (R$ 184). O produto contém um trio de ativos vegetais adstringentes (raízes de pimpinela, canela e gengibre), limita a secreção de óleo, acalma as reações inflamatórias e hidrata. Consumidores consultados pela marca dizem que a qualidade da pele melhora visivelmente, a textura afina (88 %) e os poros se contraem (78 %). As imperfeições desaparecem, a pele fica hidratada, lisa e uniforme (75 %).

Serviço:

-
Adcos - 0800-722-1123
-
Avon - SAC: 0800 708 2866
-
Clínica Ademir Jr - (11) 3864-3967
-
Clínica Dora Ullmann - (51) 3072-1721
-
Clínica e Spa Harmonya - (21) 3150-2520
-
Clínica Pazos - (21) 3150-2819 ou (21) 3385-4107
-
Dermoclinic - (21) 2527-2103
-
Givenchy - 0800-170506
-
La Roche Posay/Vichy - 0800 701 1552
-
Quintessência - (21) 3868-4251
-
Via Verde Produtos Naturais - (21) 2567-5923

http://msn.bolsademulher.com/beleza/materia/marcas_no_passado/84392/1

0 comentários:

Postar um comentário